A detenção ocorreu no âmbito de “uma denúncia a dar conta da existência de uma plantação de canábis, os militares da Guarda deslocaram-se de imediato para o local, onde confirmaram a existência de diversas plantas de canábis. No decorrer da ação foram apreendidos 17 pés de canábis”.

Os suspeitos foram constituídos arguidos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Odemira.

A ação contou com o reforço do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Odemira.