A população relatou na Rádio Sines casos de carros vandalizados, espaços públicos destruídos, paredes pintadas e muito lixo deixado nas ruas e praias da localidade.

A população lamenta “a falta de efetivos da GNR”, que nesta altura são insuficientes para controlar estes grupos de jovens, que andam na rua a beber e a provocar atos de vandalismo. 

A praia do Malhão, um local afastado da vila é aproveitado para festas até de madrugada, que só terminam ao nascer do sol ou com a intervenção das forças de segurança.