Depois de vários meses de grandes eventos, o Festival Terras sem Sombra encerra a temporada de 2021 em Odemira, com um programa onde se destaca o concerto pela reputada orquestra de câmara Terra Nova Collective, um dos mais proeminentes ensembles europeus de música antiga da actualidade. Será apresentado o concerto “Expressão de Forças Absolutas: Mozart e Vanderhaegen”, sob a direcção de Vlad Weverbergh, que decorrerá no Cineteatro Camacho Costa, pelas 21.30 horas.

Antes deste espectáculo, durante a tarde do dia 18 de setembro, pelas 15.00 horas, o Festival propõe uma visita ao Forte de São Clemente, em Vila Nova de Milfontes, guardião da foz do Rio Mira há mais de 400 anos. Será um percurso interpretativo pelo núcleo histórico da vila, orientado pelo historiador António Martins Quaresma. Erigido entre 1599 e 1602, em pleno período filipino, no contexto de grave assédio do corso marítimo, o Forte de S. Clemente, exemplo da arquitectura militar maneirista, é um Imóvel de Interesse Público. Foi vendido em hasta pública em 1903, permanecendo aos dias de hoje em mãos privadas.

Na manhã de domingo dia 19 de setembro, pelas 9.30 horas, o convite é para uma ação dedicada à Biodiversidade e à actividade de pesca artesanal praticada em Odemira, com características únicas e adaptadas às condições naturais das falésias e num sensível equilíbrio homem/natureza. A partir do Portinho do Canal, segue-se um percurso pelos portinhos de pesca das freguesias de Vila Nova de Milfontes, Longueira/Almograve e S. Teotónio, guiados por António Jorge Campos (técnico municipal), António Martins Quaresma (historiador) e Mário Pires e Fernando Manuel (pescadores).

De junho a setembro de 2021, o Festival Terras Sem Sombra celebrou a cultura, o património e a biodiversidade em 10 concelhos das quatro sub-regiões alentejanas – Alto Alentejo, Alentejo Central, Baixo Alentejo e Alentejo Litoral, apresentando conceituados artistas internacionais na área da música erudita, em concertos de entrada livre.